Jump labels

PanColecionismo Temático

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Theatro Municipal do Rio de Janeiro

           * * * *    ÓPERA DE PARIS INFLUENCIOU THEATRO MUNICIPAL    * * * *

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *  

A construção do Theatro Municipal do Rio de Janeiro representou um dos símbolos do projeto republicano para a então capital do Brasil. À época, o então prefeito Pereira Passos promoveu uma grande modernização do centro da cidade, abrindo-se, a partir de 1903, a Avenida Central (hoje avenida Rio Branco) moldada à imagem dos boulevardes parisienses e ladeada por magníficos exemplares de arquitetura eclética.

 
Selo comemorativo, França, 2006, Opera Garnier

Nesse contexto realizou-se um concurso para a construção de um novo teatro, do qual saiu vitorioso o projeto de Francisco de Oliveira Passos (filho do então prefeito, Francisco Pereira Passos), que contou com a colaboração do francês Albert Guilbert, com um desenho inspirado na Ópera de Paris, de Charles Garnier.

O edifício foi iniciado em 1905 sobre um alicerce de mil e seiscentas estacas de madeira fincadas no lençol freático, e inaugurado a 14 de julho de 1909.

         
                      [Bloco Comemorativo, França, Opéra National de Paris]   

A Ópera Nacional de Paris (em francês Opéra National de Paris) é uma instituição musical, sucessora da fundada em Paris por Luís XIV em 1669 com o nome de "Academia Real de Música" (Académie Royale de Musique). É uma das mais antigas instituições do gênero do mundo. No período de Luís XIV, com a revolução que acontecia nas artes em geral, o ballet recebeu um grande impulso, num processo contínuo de desenvolvimento. Os espetáculos saíram de dentro das cortes, e passaram a ser apresentados para um público pagante, como nas óperas.

       
Luís XIV construiu a Ópera Nacional de Paris

As escolas de dança surgiram por uma iniciativa do reis Luís XIV. Em 1661 foi fundada a Académie Royale de la Danse, segunda Caminada (1999) embora pouco se saiba do seu funcionamento, a escola deve ter cumprido um papel de grande importância numa época que privilegiou a pedagogia e os princípios nas artes.

Atualmente a Ópera de Paris recebe em seus palcos os principais espetáculos de dança, teatro e música do mundo, e mantém uma escola e uma companhia de dança. A companhia “Paris Opera Ballet” é mundialmente conhecida e respeitada, além de ser a mais antiga e tradicional é também uma das maiores, em que praticamente todos os grandes ballets de repertório já foram reproduzidos e por onde maioria dos principais nomes da dança passaram.

Foi citada no livro "O Fantasma da Ópera" de Gaston Leroux. O escritor aproveitou um incidente com o lustre do teatro e escreveu uma das histórias mais lidas do mundo.